Central de Reservas: 0800 70 75 292
PT ESEN Acompanhe-nos
nas redes sociais
Acesso restrito.

BLOG

Hospedagem e aéreo ficarão mais caros no mundo em 2019

Alta nos valores da hospedagem e passagens aéreas no próximo ano

Os preços das viagens poderão crescer acentuadamente no próximo ano. Segundo o estudo Global Travel Forecast, publicado pela GBTA e pela Carlson Wagonlit Travel, os valores de hospedagens e passagens aéreas deverão aumentar 3,7% e 2,6%, respectivamente.

 

Dentre as principais implicações, estão o aumento das políticas protecionistas, o risco de guerras comerciais e as incertezas do Brexit. “O estudo oferece aos viajantes uma melhor compreensão do mercado global e os principais direcionamentos de preços, que tendem a direcionar ao atual cenário global.”

 

“Embora a maioria dos principais mercados pareça estar seguindo na direção certa, os riscos de queda permanecem para a economia global”, afirma o diretor executivo e de Operações da GBTA, Michael W. Mc Cormick.

 

A aviação global estará moldada pela introdução de voos de longo curso, além do crescimento da presença de companhias de baixo custo — que também lutam por rotas de longa distância. É provável que os bilhetes se tornem mais caros devido ao aumento dos preços do petróleo, à pressão competitiva da falta de pilotos, potenciais guerras comerciais e alta da segmentação de tarifas para melhorar o rendimento.

 

Entre os países que deverão apresentar aumentos, estão China (3,9%), Nova Zelândia (7,5%) e Índia (7,3%). Os preços em toda a América Latina, porém, deverão cair 2% em 2019. Apesar disso, México e Colômbia terão altas de 0,1% e 1,2%, respectivamente, enquanto o Chile apresentará uma elevação de 7,5%.

 

Já a América do Norte verá os preços subirem 1,8%. Enquanto isso, Europa Ocidental terá aumento de 4,8% e Europa Oriental e o Oriente Médio e os países africanos, por outro lado, experimentarão uma queda de 2,3% e 2%, respectivamente.

 

Impulsionada pelo setor aéreo, a hotelaria também sofrerá aumentos. Junto a isso, as novas tecnologias terão um peso importante nas tarifas. Na América do Norte, os preços dos hotéis subirão 2,1%, com um total de 5% no Canadá e de 2,7% nos Estados Unidos.

 

No entanto, na América Latina, os preços dos hotéis devem cair 1,3%, com queda na Argentina (-3,5%), Venezuela (-3,4%), Brasil (-1,9%) e Colômbia (-0,7%). No entanto, Chile, Peru e México devem ter aumentos de 6,4%, 2,1% e 0,6%, respectivamente.

 

Na Ásia-Pacífico, os preços dos hotéis devem subir 5,1% — com uma grande discrepância, já que os preços japoneses devem cair 3,2%, mas a Nova Zelândia possivelmente subirá 11,8%. Europa Ocidental deverá obter uma diminuição de 5,6%, enquanto declinam Europa Oriental e Oriente Médio e África, com baixas de 1,9% e 1,5%.

 

Fonte: Panrotas


Comentários



Newsletter background

Receba nossas novidades