Central de Reservas: 0800 70 75 292
PT EN Acompanhe-nos
nas redes sociais
Acesso restrito.

BLOG

Hotelaria de Porto Alegre se prepara para receber turistas durante a Copa América

Copa América no Brasil

No rol de eventos que mais mobilizarão a chegada de turistas no Brasil em 2019 (a exemplo da Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016), a Copa América 2019 está gerando boas expectativas para os meios de hospedagem na Capital. Escalada para sediar cinco jogos do campeonato, a Arena do Grêmio deve receber entre 200 mil a 250 mil torcedores em cinco jogos no período de 15 de junho a 3 de julho.

 

Na primeira fase, o estádio receberá os times da Venezuela, Peru, Uruguai, Japão, Catar e Argentina. E caso a seleção do Brasil seja líder do Grupo A, joga nas quartas de finais em Porto Alegre, o que irá atrair ainda mais visitantes, de outros estados. “Estamos com boas perspectivas, e acreditamos que a taxa de ocupação média pode chegar a 70%”, afirma o diretor da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio Grande do Sul (ABIH-RS), Abdon Barreto Filho. O dirigente observa que a maioria dos turistas estrangeiros deve chegar do Uruguai e da Argentina.

Copa América

“Historicamente, este público vem trazendo bons frutos para a hotelaria gaúcha, e eventos como a Copa América são muito positivos não somente para aumentar o fluxo de visitantes, mas também para dar visibilidade à cidade.” Para Barreto Filho, a rede hoteleira – que conta com 21 mil leitos em toda a Capital – está preparada para oferecer um “excelente” atendimento, a exemplo do período que recebeu turistas dos jogos de 2014. A edição de 2019 da Copa América volta ao Brasil após 30 anos e será realizada entre os dias 14 de junho (jogo de abertura) até 7 de julho (final). Ao todo serão 26 partidas espalhadas por cinco sedes: São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte e Salvador. A expectativa de movimentação no turismo parte também do sucesso do campeonato, em termos de bilheteria. Até sexta-feira, já haviam sido vendidos mais de 350 mil ingressos – sendo que para alguns dos jogos a oferta já está esgotada. Além do Brasil, torcedores de 98 países já compraram as entradas. O evento envolve 12 seleções (Brasil, Argentina, Uruguai, Colômbia, Paraguai, Bolívia, Chile, Peru, Equador, Venezuela, Japão e Catar). Dentre os principais meios de hospedagem da Capital com potencial para bloqueios (reservas de quartos) para o receptivo de jornalistas, seleções e árbitros, Barreto destaca o Ritter, Plaza São Rafael, Sheraton, Intercity e Laghetto.

 

“Alguns já foram contatados, inclusive, mas a procura deve aumentar nas próximas semanas”, pondera. O diretor do Ritter Hotéis, Ricardo Ritter, concorda. “A partir desta segunda-feira, começaremos uma ideia mais consolidada de como será a ocupação. Este não é um evento para o qual os torcedores se organizam com antecedência”, justifica. Segundo Ritter, até agora o hotel, localizado a aproximadamente 10 minutos da Arena do Grêmio, recebeu poucas ligações em busca de reservas para o campeonato. “Acreditamos que a maioria dos hóspedes virá da Argentina e Uruguai.

E contando que as delegações devem lotar um empreendimento hoteleiro de grande porte, a demanda de leitos para torcedores deve se disseminar para o resto da cidade.” Ritter observa que apesar das boas expectativas, o potencial do evento latino-americano de atrair turistas “é bem menor” em relação à Copa 2014. “Nem se compara, pois o Mundial reúne times de países como Alemanha, França, entre outros, atraindo visitantes de todas as partes do mundo.” Além disso, o futebol tem mobilizado menos turistas do que antigamente, pontua Ritter. Outras opções de hotelaria próximas da Arena do Grêmio são o Hotel Deville Prime (distante 1,7 km do estádio), o Novotel (2 km) e o Açores Premium (6 km). “Mas acredito que muitas empresas de pequeno porte devem ser contempladas”, afirma.

Na avaliação do diretor do Ritter Hotéis, Ricardo Ritter, a taxa de ocupação hoteleira na Capital no período dos jogos da Copa América 2019 deve ser maior nos dias de semana. “De segunda a sexta-feira, os meios de hospedagem contam com as reservas do público do segmento de negócios”, explica. Já a direção do Sindicato de Hospedagem e Alimentação de Porto Alegre e Região (Sindha) tratou de agilizar a confecção de 50 mil guias de apoio aos turistas estrangeiros, que estão sendo distribuídos em diversos pontos do trade da Capital, com dicas de prevenção, telefones úteis e divulgação do trabalho da Delegacia de Proteção ao Turista (DPTur), localizada no Aeroporto Internacional Salgado Filho.

“Queremos que os visitantes de Porto Alegre se sintam seguros, não somente no período do campeonato. No entanto, preparar este material em tempo de contemplar os torcedores do evento foi uma forma assertiva de receber milhares de turistas que devem chegar na cidade nos próximos dias, vindos principalmente da América Latina”, destaca o presidente do Sindha, Henry Chmelnitsky. O sindicato também está realizando cursos de idiomas para profissionais da hotelaria, em vista de reforçar a capacitação do setor e o melhor atendimento aos turistas.

 

Fonte: JC/19-05-2019


Comentários



Newsletter background

Receba nossas novidades