Central de Reservas: 0800 70 75 292
PT EN Acompanhe-nos
nas redes sociais
Acesso restrito.

BLOG

Faisão e falcão: Conheça um pouco sobre as duas espécies

As duas aves podem ser vistas nas dependências do Plaza Ecoresort Capivari

O Plaza Ecoresort Capivari possui uma localização privilegiada. São 25 mil m² de puro contato com a natureza. São diferentes espécies que podem ser vistas em seu jardim. Duas delas são as aves Faisão e Falcão. Saiba mais.

 

Faisão

 

Ele faz parte da família dos galináceos e chama a atenção por sua plumagem e cor. De origem asiática, seu nome científico é Phasianus Colchicu e algumas de suas características são suas cores pitorescas e sua silhueta estilizada. O macho dos faisões mede cerca de 90 centímetros de altura e pesa aproximadamente 1,2 quilo. Sua plumagem é mais brilhante e chamativa que a da fêmea. Suas cores predominantes são o vermelho e o amarelo, além de tons azuis, verdes e castanhos.

O faisão muda sua pelagem durante os primeiros dois meses de vida. Antes de completar um ano, pode alcançar seu tamanho e plumagem permanentes, assim como sua maturidade reprodutiva.

A fêmea dos faisões é consideravelmente menor. Sua altura média é de 63 centímetros e estima-se que seu peso aproximado seja de 900 gramas. Sua plumagem tem cor marrom.

Essas diferenças diferenciam o faisão macho da fêmea. No entanto, ambos têm características em comum: sua cabeça é pequena e redonda e sua estrutura óssea assemelha-se muito com a das galinhas. O faisão diferencia-se por seu rabo magro e comprido e suas patas cinzas. É um animal muito ágil e majestoso. As asas dessa ave são redondas, largas e curtas, o que lhe permite voar verticalmente e alcançar uma altura de até 10 metros em poucos segundos.

Faisão

Comportamento do faisão

O faisão é uma ave polígama e gregária. Esse é um animal terrestre, ou seja, a maior parte do tempo caminha e corre livremente, ainda que também tenha a capacidade de voar curtas

distâncias. A velocidade de voo desse tipo de ave é de 43 a 61 km/h, mas pode aumentar significativamente quando se sentem ameaçadas. O faisão associa rapidamente os humanos como um risco e geralmente é muito astuto para não ser caçado. No entanto, quando encontra-se em cativeiro, não demonstra nenhum medo, mas geralmente é agressivo. Prosperam mais no crescimento e desenvolvimento nos campos abertos e campos com cereais. São aves que gostam de andar pelo solo e com frequência tomam “banhos” de terra. Outra característica é que ele sobe nas árvores para dormir, pois ali se sente protegido.

Seu período de reprodução inicia-se nos meses de março e abril. Durante essa época, os machos começam a defender seu território, movendo as asas e cantando. A fêmea põe cerca de 14 ovos e depois tem uma etapa de incubação de 23-25 dias. Os filhotes geralmente nascem durante os meses de maio e junho.

O faisão alimenta-se de vegetais e restos animais: insetos, vermes e caracóis, assim como sementes, frutas e folhas são parte importante de sua dieta. Vale destacar que, no âmbito gastronômico, a carne do faisão é muito valorizada por sua suavidade e pouca quantidade de gordura que contém.

 

O habitat do faisão

O faisão geralmente encontra-se em regiões próximas a áreas de caça. Para se reproduzir em liberdade total, geralmente vivem em países que contam com dois elementos chave: pradarias próximas a lagos e florestas com pouca vegetação. Preferem terras cultivadas e cobertas por arbustos em toda a Europa, onde podemos observar todos os exemplares vindos de várias regiões do sul da Rússia e da Ásia. O faisão é a ave de caça com mais ampla distribuição no mundo, já que também são encontrados na América do Norte e do Sul. Essa ave particular geralmente habita em ninhos que constroem na terra. Geralmente, entre a vegetação dos terrenos rurais ou nos limites das áreas de floresta, bem debaixo das árvores. É uma ave muito vinculada com a caça. Por essa razão, muitos defensores dos animais buscam proteger o belíssimo faisão em seu ambiente natural.

Falcão

 

O falcão-peregrino é considerado o animal mais rápido do mundo. Pode ultrapassar os 300 km/h em seus voos de caça. É também uma das aves de rapina de distribuição mais ampla. Ocorre em praticamente todos os continentes, exceto na Antártida. Gosta de caçar aves e morcegos, que são capturados em pleno voo através rápidas investidas ou perseguições. Migratório, aparece no Brasil entre os meses de outubro e abril, frequentemente encontrado nos centros urbanos, pousado no alto de torres de telefonia e borda de edifícios.
Os machos pesam entre 410g -1,06kg. As fêmeas são maiores: 595g e 1,6kg. Eles possuem variações consideráveis de tamanho e de plumagem entre as diversas subespécies distribuídas pelo mundo. De forma geral, o adulto possui dorso cinza-escuro quase negro, peito e abdômen claro (variando do branco ao creme) todo barrado de cinza escuro. Cabeça e nuca também cinza-escuro com uma faixa malar (em forma uma lágrima) abaixo dos olhos. Algumas subespécies possuem um capuz todo negro na face, sem a faixa malar. Em voo, nota-se a silhueta robusta, com asas pontiagudas e cauda quadrada relativamente curta. A cera e os tarsos são de cor amarela ou laranja, íris escura, bico cinza-azulado (amarelado na base e preto na ponta). O jovem é identificado pela plumagem mais amarronzada, com dorso marrom-escuro, ventre creme densamente estriado de marrom, com cera cinza-azulada e tarsos amarelo-pálido.
Eles caçam principalmente aves e morcegos. Dentre as presas, estão documentadas capturas de aves pequenas como andorinhões, periquitos, pombos, bacuraus e até presas grandes como papagaios, patos, garças, gaivotas e outras aves de rapina, como pequenas corujas e gaviões. Eventualmente, pode caçar roedores, coelhos e insetos voadores. Apesar de possuir uma grande variedade de presas em sua dieta, o falcão-peregrino é normalmente especializado localmente em determinados tipos de presas. No Brasil, a maioria das presas consumidas são pombos-domésticos e pombas-de-bando, que são abundantes nos centros urbanos. Outro item alimentar frequente são os morcegos, considerados a segunda fonte alimentar mais explorada pelos falcões no Brasil, correspondendo a cerca de 15 a 20% da dieta dessas aves nas áreas de invernagem.

Sua reprodução acontece principalmente em plataformas em bordas de penhascos, mas existem populações que constroem em ninhos abandonados de outras aves no alto de árvores em paisagens abertas. Em áreas urbanas, podem fazer seus ninhos em plataformas no alto de edifícios, pontes e outras estruturas artificiais. Ela não se reproduz no Brasil. Aqui, as subespécies migratórias que aparecem se reproduzem no hemisfério norte. Coloca de 3 a 4 ovos, com registros de postura de até 6 ovos. Os ovos são incubados por um período de 32 a 35 dias por ambos os pais, sendo a fêmea responsável por maior parte do processo. Os filhotes ficam totalmente emplumados com 35 a 42 dias, e continuam dependentes dos pais por mais cinco semanas. Durante o período reprodutivo são extremamente territorialistas, acuando qualquer invasor que se aproxime do ninho, inclusive grandes águias e gaviões.

No Brasil, durante o período de invernagem (outubro a abril), ele pode ser encontrado em vários centros urbanos, onde a concentração de edifícios (que são usados como poleiros estratégicos de caça e dormitório) e de presas (pombos e morcegos) é elevada. Em áreas rurais, costuma usar árvores altas (eucaliptos e pinheiros), como poleiros de caça e descanso. Vive solitário ou aos pares, passa maior parte do dia pousado em seus poleiros preferenciais, com atividades de caça concentradas no início da manhã ou no final da tarde, por vezes estendendo-se até o início da noite para caçar morcegos. Chama a atenção sua fidelidade aos locais de invernagem: cada indivíduo retorna todos os anos para os mesmos locais. A mesma fidelidade também é observada quanto aos poleiros utilizados nessas áreas, tanto os de uso estratégico para caça, como os poleiros de repouso e alimentação.

Faisão

Hospede-se conosco e venha observar essas lindas espécies em nosso espaço. Aguardamos sua visita!

 

Fonte: www.avesderapinabrasil.com/ meusanimais.com.br


Comentários



Newsletter background

Receba nossas novidades

2020-09-29 02:30:27 - 1601346627
Já foi!