Central de Reservas: 0800 70 75 292
PT ESEN Acompanhe-nos
nas redes sociais
Acesso restrito.

BLOG

Saiba mais sobre o pavão

Aqui no Plaza Ecoresort Capivari temos dois filhotes de pavão em nossa minifazenda

Você sabia que aqui no Plaza Ecoresort Capivari nós temos dois filhotes de pavão? Eles fazem parte da nossa minifazenda. Quer saber mais sobre essa ave surpreendente e que encanta nossos olhos? Confira!

 

O pavão é uma linda ave originária da Ásia. O topo de sua cauda chega a ter dois metros de comprimento e uma média de 200 penas (que se abrem como um leque). Em cada uma das fileiras de penas há um ocelo (pequeno olho) redondo, colorido e com uma aparência cintilante, que confere às plumas uma beleza exótica. Sua cauda é uma arte viva que, infelizmente, o ser humano cobiça, arranca, comercializa e utiliza para ostentar como objeto de enfeite, fantasia e decoração.

 

O pavão pertence aos gêneros Pavo e Afropavo da mesma família dos faisões. Eles se alimentam de insetos, sementes, frutas e outros vegetais. Em época de acasalamento, ele faz uma roda para chamar a atenção da fêmea. Quando o acasalamento ocorre, a pavoa põe entre 4 a 8 ovos, que chocam após 28 dias. Mas, além disso, essa ação também é utilizada pela ave como defesa para afugentar os predadores: ele abre a cauda em leque para aumentar seu tamanho e se mostrar maior, intimidando o predador.

 

Conheça os tipos de pavão!

 

Pavão-indiano

Macho: pescoço azul, com penas longas na cauda.

Fêmea: pescoço de tonalidade verde, com resto das penas de cor cinza.

 

Pavão-verde

Macho: possui cauda bem longa.

Fêmea: diferentemente do pavão-indiano, a fêmea do pavão-verde é igual ao macho, mas o que difere é sua cauda bem menor.

 

Pavão-do-Congo

Macho: é preto e azul e possui ocelos na ponta da cauda.

Fêmea: suas cores são verde e cinza.

 

Curiosidades sobre os pavões

 

Pavão-bombom

É a ave com a maior cauda do mundo.

 

Pavão-sedentário

É o pavão que possui o pescoço mais longo.

 

Pavão-azul

É considerado sagrado na Índia e uma ave que teve admiração do Rei Salomão e de Alexandre, o Grande.

 

Pavão-branco

Esta espécie é branca devido à ausência de melanina, substância responsável pela cor das penas. Por isso, o pavão-branco é considerado uma ave albina.

 

Significado místico e esotérico

O pavão é um animal considerado místico na Índia e outras partes do Oriente. A roda que ele realiza com sua cauda representa o movimento do Cosmos. As penas do pavão caem no inverno para que na primavera todas elas estejam renovadas. Por isso, esta ave é símbolo de renovação, imortalidade e renascimento para muitas culturas.

Em termos esotéricos, a mudança das penas da cauda do pavão significa a capacidade de transmutação de nossa energia de densa para elevada, e os ocelos das penas na cauda simbolizam a onisciência divina, os olhos que tudo veem.

A coro em sua cabeça se assemelha à uma estrela de seis pontas, simbolizando a conexão com o espiritual, a eternidade e a totalidade. A simbologia mística do pavão está associada ao paraíso por sua beleza e harmonia de suas formas e cores, remetendo ao sentido da perfeição.

Outro significado se relaciona ao fato dela comer plantas venenosas e até se alimentar de cobras e não sofrer nenhum problema em consequência disso. Por isso, também são seres que representam a imortalidade, invencibilidade, regeneração e transmutação.

O pavão pode, inclusive, nos ensinar uma lição: existem momentos, como quando ele abre sua cauda, que precisamos nos abrir e mostrar nossa luz e apresentar nossas potencialidades ao mundo. Assim como eles precisam trocar suas penas, nós precisamos mudar nossa forma de ver a vida. Ou seja: há fases em que precisamos nos renovar, substituir nossas velhas crenças por novas ideias, expandir nossa consciência e ampliar nossa realidade. Que tal refletir sobre isso enquanto nos visita e admira nossas aves?

Crédito da foto Marcelo Schmidt

Fonte: www.greenme.com.br


Comentários



Newsletter background

Receba nossas novidades