Central de Reservas:  0800 70 75 292
PT EN Acompanhe-nos
nas redes sociais
Acesso restrito.
Nº de quartos
1
Quarto
Adultos
1
Crianças 0 aos 12 anos
1
Criança
Reservar

BLOG

Festa do Divino em Santo Amaro da Imperatriz

Não deixe de conhecer a Festa do Divino em Santo Amaro da Imperatriz

A cidade de Santo Amaro da Imperatriz respira fé, tradição e religiosidade. Colonizada por açorianos e alemães, as devoções próprias do catolicismo popular se fazem presentes no município desde 1854, com uma forte manifestação de fé e cultura de base açoriana: a Festa do Divino Espírito Santo, que reúne milhares de devotos e foliões anualmente.
A festa em louvor ao Espírito Santo mobiliza os paroquianos da cidade, que se empenham para deixar a festa mais bonita a cada ano. Sinos, queima de fogos, devoção e banda de música são algumas das demonstrações de fé e tradição, que retratam a diversidade da cultura e evidenciam a força da religiosidade da região.
O Divino Espírito Santo é a terceira pessoa da Santíssima Trindade. Em Santo Amaro da Imperatriz, a festa é realizada no Domingo de Pentecostes, em comemoração à Sua vinda sobre a Virgem Maria e os apóstolos, reunidos no cenáculo, em Jerusalém. O costume de festejar o Espírito Santo chegou ao Brasil com os imigrantes portugueses, ainda nas primeiras décadas da colonização. Na cidade, o ciclo de festejos inicia na Páscoa e é composto de diverso símbolos, como a coroa e o cetro, que deixam de ser “símbolo do poder temporal do ´imperador´, para constituírem símbolos do próprio Espírito Santo e objetos de veneração e culto. Além deles, há outros:
Pomba – Significa o próprio Divino Espírito Santo, em seu símbolo maior.
Bandeira – Símbolo sagrado que representa o Espírito Santo para seus devotos.
Coroa e Salva – É a bandeira do poder temporal. É imperial, lavrada em prata, com cinco braços. Ela é colocada sobre a salva, que lhe serve de apoio e é levada durante o Cortejo Imperial pelas ruas da cidade, com destino à Igreja Matriz, para a Missa da Coroação.
Cetro – Representa o poder de mando e decisão.
Espada – Na cidade de Santo Amaro, é o imperador que a leva na mão durante o cortejo.
Império – Local sempre ornamentado, com aspecto de suntuosidade. É ladeado pelas bandeiras, a Coroa e o Cetro do Divino Espírito Santo, simbolizando que é Dele o reinado, durante o período de festa.
Festeiro – O Casal Festeiro, também chamado de imperador do Divino, é a figura central nos rituais e organização da festa. Responsável pela parte financeira do evento.
Imperador e Imperatriz – Relembram o culto popular da Festa de Coroação do Imperador do Divino Espírito Santo, iniciado em Portugal pelo rei Diniz e pela rainha Isabel, durante o século XIV. Esse casal é formado quase sempre por crianças ou adolescentes.
Corte Imperial – Composta pelo Imperador e Imperatriz, os pajens e as damas da Corte, geralmente seis casais, que também vestem roupas que remetem ao século XIV.
Massas do Divino (Ex-votos) – As “massas” são um agradecimento ao atendimento de uma promessa geralmente relacionado a questões de saúde. Também chamadas de ex-votos, são massas de pão feitas geralmente no formato de uma parte do corpo humano.
Bolo do Divino – Cumprindo a tradição de oferecer bolos em datas especiais, o Bolo do Divino é como uma obra de arte. Cortá-lo e dividi-lo entre os fiéis significa partilhar os dons do Divino Espírito Santo.
A festa é um marco no turismo religioso da região. Se você tiver interesse em conhecer essa tradição cultural da cidade, programe-se!


Comentários



Newsletter background

Receba nossas novidades

2024-06-20 21:39:18 - 1718919558
Já foi!